Os gatos do Bordellet, esfolados e usados em ritual pagão na Idade Média

Na estação arqueológica do Bordellet, no interior de um silo de cronologia medieval, foi identificado o depósito intencional dos restos de nove gatos, a cabeça de um cavalo, um chifre de cabra e um ovo que têm sido interpretados como um ritual pagão.

 

A estação arqueológica enconta-se situada no município de Vilafranca del Penedès, na província de Barcelona. Segundo informa o jornal Ara no silo foram recuperados 899 restos ósseos que correspondem a um total de nove gatos enterrados em algum momento entre os séculos X e XI. Os felinos morreram antes dos dois anos de idade e foram esfolados mas não foram consumidos; neste momento estão a decorrer testes de ADN para determinar a raça e se eram animais domésticos.

Um dos gatos recuperados no silo. Fonte: UB

Os arqueólogos Jordi Nadal e Lluís LLoveras responsáveis pelo estudo explicam que na Grã Bretanha e nos paises nórdicos tem sido encontrados contextos parecidos, mas que é a primeira vez que aparece um cojunto destas características na Península Ibérica. Curiosamente na estação de Bordellet tem sido encontradas estruturas de habitação neolíticas mas não da idade média, o espaço foi utlizado na idade do bronze e medieval como necrópole. É esta ausência de estruturas domésticas medievais que tem conduzido os investigadores a interpretar o conjunto como integrante de um ritual pagão.

Os responsáveis pelo estudo também apresentaram um trabalho sobre o aproveitamento da pele de gato na Catalunha na época medieval baseado nos restos de felinos encontrados no Bordellet numa publicação internacional.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.