Arqueólogos “mergulham na história” da costa litoral alentejana 

A costa litoral alentejana caracteriza-se por uma vasta extensão de areal que se estende do topo norte da península de Tróia até ao cabo de Sines, que está protegida dos ventos predominantes de Norte e constitui uma zona de abrigo natural à navegação que tem registado um elevado número de naufrágios, sobre os quais apenas se conhecem os vestígios materiais de uma dezena.

O Instituto de Arqueologia e Paleociências (IAP NOVA/FCSH) com protocolos celebrados com as autarquias de Alcácer do Sal, Grândola e Sines tem vindo a realizar trabalhos de investigação de arqueologia náutica e subaquática – Contributo para a Carta Arqueológica Subaquática de Grândola e Contributo para a Rotas Comerciais da Região Sado no século XIX – que permitiram reunir um conjunto de informação relevante e a criação do Centro de Arqueologia Náutica do Alentejo Litoral (CANAL) num espaço cedido à Universidade Nova de Lisboa pela Câmara Municipal de Alcácer do Sal.

A base de dados do património cultural subaquático português contém inúmeras declarações de achados e avistamentos de artefactos e de contextos, sendo que a maioria nunca foi verificada, registada e avaliada. Daí nasceu a necessidade de se conseguir financiamento para um projecto destinado à realização de missões de prospeção e localização de sítios arqueológicos submersos ou de interface no Litoral Alentejano. Por essa razão o projecto “Um Mergulho na História” foi candidatado ao programa de 2018 do Orçamento Participativo do Estado Português, tendo sido o mais votado da região do Alentejo e aprovado com o financiamento de 300.000,00€ com o prazo de execução de 2 anos.

O SUBPORTAL 2019-2021 “Um Mergulho na História” é um Projeto Plurianual de Investigação de Arqueologia que integra investigadores especializados da arqueologia náutica e subaquática, da robótica submarina, da história e da biologia marinha, as Câmaras Municipais de Alcácer do Sal, Grândola e Sines e voluntários, articulando-se entre si no intuito de localizar e registar o património cultural náutico e subaquático, incluindo as paisagens marítimas, fluviais e adjacentes do litoral do Alentejo Litoral, envolvendo as populações locais para a sua consciencialização sobre o valor patrimonial da cultural marítima desta região.

Fonte: Arqueólogos “mergulham na história” da costa litoral alentejana – Rádio Campanário