Aerofotogrametria aplicada no Castelo de Montemor-o-Novo

As escavações arqueológicas do Castelo de Montemor-o-Novo têm sido documentadas por várias vezes recorrendo à aerofotogrametria para acompanhamento da sua evolução ao nível da conservação.

As escavações, desde 2015, têm sido documentadas por várias vezes recorrendo à aerofotogrametria (em parceria com a empresa GEODRONE e a fundação Global Digital Heritage) para acompanhamento da sua evolução ao nível da conservação. A aerofotogrametria é uma técnica fundamental no método de trabalho para a salvaguarda e registo do património histórico, que utiliza drones e a fotografia aérea para a obtenção de modelos 3D e de ortofotos do objeto a documentar. Na zona das escavações arqueológicas, foram executados levantamentos aerofotogramétricos em 2015, 2017 e, por duas vezes, em 2019.

As condições de conservação das estruturas colocadas a descoberto estavam a degradar-se drasticamente pela exposição às condições climatéricas e ao fluxo turístico. Face a isso, durante o verão de 2019, foi executada uma campanha de conservação e restauro pela empresa ArqueoHoje financiado através da operação Centros de Acolhimento Turístico e Interpretativos de Évora e Alentejo Central (ALT20-08-2114-FEDER-000125). Foi feita uma limpeza das estruturas, estabilização de muros e argamassas, assim como executado o alteamento de vários muros para contenção de águas e reforço estrutural.

Fonte: Aerofotogrametria aplicada no Castelo de Montemor-o-Novo