Tutela assume falta de recursos para vigiar atentados ao património arqueológico

Em audição na comissão parlamentar de Cultura e Comunicação a pretexto da destruição de monumentos megalíticos no Alentejo, o director-geral do Património Cultural, Bernardo Alabaça, propôs o recurso a despachos para reforçar a protecção do património arqueológico não classificado.

Fonte: Tutela assume falta de recursos para vigiar atentados ao património arqueológico